DIETAS RICAS EM CARBOIDRATOS  PREJUDICAM A SAÚDE E AUMENTA A MORTALIDADE - DIZ ESTUDO

estudo constatou que os carboidratos  aumentam a mortalidade humana, enquanto que a gordura dietética reduz a mortalidade, solicitando uma mudança fundamental das diretrizes nutricionais atuais, estudo com 135 mil participantes de 18 países.
Sabe-se desde a década de 1930 que a redução global da absorção de alimentos, a chamada restrição calórica, prolonga a vida útil dos roedores e, possivelmente, humanos devido a um conjunto interativo de mecanismos estabelecidos.


Enquanto os parâmetros clínicos, os fatores socioeconômicos e os questionários detalhados de alimentos e exercícios foram obtidos durante o início do estudo, foram excluídos indivíduos com doenças cardiovasculares pré-existentes (mas não diabetes), após um acompanhamento médio de 7,4 anos, juntos.

Mais de 10 mil mortes ou eventos:
como infarto do miocárdio ou acidente vascular cerebral, ocorreram. Estes foram então estatisticamente correlacionados com os parâmetros no início.

Descobriram que a ingestão de carboidratos foi associada ao aumento da mortalidade total.


Em contrapartida, qualquer tipo de gordura vinda da dieta (saturada / monoinsaturada / poliinsaturada) reduziu a probabilidade de morrer. 


Além disso, não houve ligação para eventos cardiovasculares ou mortalidade relacionada, exceto para gorduras saturadas, que foram associadas inesperadamente com menor risco de acidente vascular cerebral. Consistentemente, Dehghan et al. (2017)) concluem que "orientações alimentares globais devem ser reconsideradas".

Acreditamos que as recomendações nutricionais atuais em relação aos macronutrientes, mas o mais importante em relação aos carboidratos refinados e ao açúcar, deveriam ser reconsideradas fundamentalmente. Além disso, as opções farmacológicas para imitar a nutrição baixa em carboidratos (ou seja, sem a necessidade de uma redução real da ingestão de carboidratos) podem oferecer uma abordagem promissora mais fácil de obter do que alcançar mudanças nos hábitos nutricionais da população em geral.


Traduzido e adaptado por Flávia Trajano

Criadora da Fan Page e administradora do grupo : JEJUM INTERMITENTE SEM MITOS

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.